Bodfaro

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

carrossel de ofertas

Buscape

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sem condução não há condição?

Conduzir-latim conducere - Guiar , dirigir - levar, trazer, escoltar - acompanhar por honra ou civilidade - dar rumo, direção, encaminhar, levar-transmitir.
Muitas vezes presencio nos bailes e em aulas, o embate que ocorre entre cavalheiros e damas a respeito terem sido conduzidos ou não.
Acredito que a condução deva existir, mas mostro aqui a minha opinião de forma a fazer com que questionemos o que ocorre com a dança e o prazer quando nos tornamos escravos de uma condução rígida quase ditatorial.
Aprende-se que as damas devam executar seus movimentos somente após a condução do cavalheiro, interpretada como ordem que deve ser acatada de imediato, transformando as damas em objetos e cavalheiros em senhores e donos do destino dançante das mesmas.
Vejo casais repetindo movimentos ensinados em aula, percebo até que muitos pares têm muita qualidade técnica, mas falta-lhes o que é mais importante: dançar com a alma!
Uso como exemplo o papagaio, uma ave belíssima que tem a capacidade de aprender a imitar sons, um papagaio é capaz de imitar e repetir diversas frases ditas por nós, mas ele apenas imita os sons nada mais...(não vou analisar agora, que mesmo sem ter ciência do que "diz", que o papagaio seja afetado ou afete o ambiente com o poder das suas palavras); há muito de papagaio nos aprendizes da dança, sequências intermináveis de passos que não se sintonizam nem com a dança nem com seu par.
A verdadeira condução é aquela que começa com a comunhão entre cavalheiro e dama extasiados pela música; a dama não é conduzida, ela se deixa conduzir pelo cavalheiro continua senhora do seu destino!
O cavalheiro ao conduzir não é aquele que quer exibir todo o seu repertório, mas aquele que sente o que a música e sua dama despertam em seu interior e exterioza de forma a extrair de sua dama o melhor que ela pode dar.O saber conduzir não é apenas um ato de demonstração de passos em que o homem por muitas vezes age como senhor feudal e muitas vezes subjulga a dama, é necessário primeiro que o cavalheiro encontre em si o seu lado mais sensível, o seu lado feminino e liberte-o, sentindo o movimento que vem da alma e também que ele se mantenha ligado à sua dama criando um canal de trocas de energia com um demonstrando ao outro o que sente e o que se quer.
Quando dama e cavalheiro externam a sua luz um ao outro, quando cavalheiro abre espaço para a dama mostrar seu poder dentro de sua condução, quando dama sabe acolher e se deixar conduzir sem ser passiva, quando tudo isso ocorre em sincronia com o que a música pede em seus interiores é que se têm a visão da verdadeira dança!

2 comentários:

  1. Amei!!! mostrou tudo aqui, concordo plenamente com todas as palavras, é isso que procuro.
    Parabéns Iráaaa !!! e Sucessoooo

    ResponderExcluir
  2. "A verdadeira condução é aquela que começa com a comunhão entre cavalheiro e dama extasiados pela música"

    A dança é sintonia é o encontro das almas.COnduzir e deixar-se conduzir é uma linda arte.Dificil de se ver e de se sentir!
    Adorei o texto.
    PArabéns, bj Ju =)

    ResponderExcluir